Rússia indenizará pessoas com hiv que tiveram visto permanente negado seropositivos a los que Rusia negó visa

Estrasburgo, França, 15 Mar 2016 (AFP) - A Corte Europeia de Direitos Humanos (CEDH) condenou a Rússia nesta terça-feira a pagar uma indenização de 15.000 euros a pessoas portadoras de hiv que tiveram o pedido de visto permanente negado por Moscou por conta de sua saúde.

Os juízes da Corte Europeia de Direitos Humanos (CEDH) consideraram por unanimidade que Moscou violou o artigo 14 da Convenção Europeia dos Direitos Humanos, que proíbe a discriminação, ao negar o visto de residente a cidadãos moldavos, uzbeques, ucranianos e cazaques devido para a sua saúde.

Cinco pessoas recorreram ao tribunal depois de Moscou negar-lhes visto de residência, embora alguns tivessem cônjuges russos ou até mesmo quisessem encontrar seus filhos, que viviam na Rússia.

O tribunal condenou Moscou a indenizar cada um em 15.000 euros por danos morais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos