Suspeito de esfaquear militares no Canadá diz ter agido por ordem de Alá

Ottawa, 15 Mar 2016 (AFP) - O homem que na segunda-feira esfaqueou dois militares em um centro de recrutamento do Exército canadense em Toronto disse ter agido por ordens de Alá, anunciou nesta terça-feira o chefe da polícia da metrópole canadense, Mark Saunders.

O suspeito, identificado como Ayanle Hassan Alí, de nacionalidade canadense, teria agido sozinho e, depois de ferir os dois militares, disse ter atacado os homens por ordem de Alá.

Saunders afirmou durante uma coletiva de imprensa que até o momento nada indica que o suspeito tenha agido em parceria com mais alguém ou com uma organização.

O suspeito entrou durante a tarde de segunda-feira em um edifício administrativo federal e se dirigiu à recepção de um centro de recrutamento das forças armadas canadenses, explicou Saunders.

Ali pegou uma faca, com a qual feriu um soldado que estava no balcão da recepção, antes de atacar outros membros da equipe, que conseguiram controlar o suspeito, que também feriu outro militar.

"Graças ao seu treinamento, os membros das forças armadas puderam controlar o indivíduo", explicou o chefe da polícia na noite de segunda-feira.

"Posso garantir que, se eles não tivessem reagido rápido, as consequências teriam sido mais sérias", acrescentou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos