Trump e Clinton vencem na Flórida e Rubio abandona corrida

Miami, 16 Mar 2016 (AFP) - O pré-candidato republicano Donald Trump ganhou a primária na Flórida, nesta terça-feira, confirmando o favoritismo apontado nas pesquisas e dando um grande passo em direção à indicação do partido na disputa pela Casa Branca.

A pré-candidata Hillary Clinton também venceu neste estado-chave e consolidou sua caminhada rumo à indicação democrata.

Trump, que deve vencer na Flórida com uma confortável vantagem de quase 20 pontos sobre o senador Marco Rubio, levará todos os 99 delegados republicanos do Estado.

O resultado fez Rubio, de origem cubana e senador pela Flórida, abandonar a corrida pela indicação republicana.

"Após esta noite está claro que não estamos no lado vencedor. Este ano não estaremos no lado vencedor", admitiu o senador para um grupo de correligionários, em Miami.

"Embora não esteja nos planos de Deus que eu seja presidente em 2016, ou talvez nunca, e embora minha campanha esteja sendo suspensa hoje, o fato de ter chegado tão longe ressalta o quão especial são os Estados Unidos", declarou Rubio, em tom de agradecimento.

"Peço aos americanos que não cedam diante do medo, não cedam diante da frustração. Podemos divergir em relação às políticas, podemos discordar de maneira firme, mas somos um povo otimista", completou Rubio, em uma crítica velada a Trump.

"Obrigado, Flórida", reagiu Trump no Twitter.

Entre os democratas, as projeções apontam para uma esmagadora vitória da ex-secretária de Estado Hillary Clinton na Flórida, com quase 30 pontos de vantagem sobre o senador por Vermont Bernie Sanders.

Hillary também venceu nesta terça-feira as primárias democratas na Carolina do Norte e em Ohio, segundo as projeções das TVs.

Em Ohio, o governador do estado, John Kasich, obteve sua primeira vitória na corrida para a Casa Branca, algo que não deve afetar o amplo favoritismo de Trump.

Os estados de Illinois e do Missouri também realizam primárias democratas e republicanas nesta segunda "Super Terça".

Ao fim desta terça, os dois grandes partidos dos Estados Unidos terão escolhido mais da metade de todos seus delegados para as convenções nacionais e, por isso, a votação é considerada um divisor de águas na campanha.

Entre os republicanos, Flórida e Ohio concedem todos os delegados ao vencedor, em vez da distribuição proporcional entre os pré-candidatos.

Nesta terça, estão em jogo 358 candidatos republicanos e 691 delegados democratas.

Apesar da derrota definitiva de Rubio, o dia não representou uma vitória completa para Trump, já que o primeiro triunfo de Kasich não apenas o manteve na corrida, mas também ajudou outro pré-candidato republicano, o senador texano ultraconservador Ted Cruz, que esperou pacientemente a saída de Rubio para capitalizar os votos anti-Trump.

Um vídeo produzido por dirigentes republicanos e que traz frases de Trump durante a campanha com forte conteúdo misógino e sexista passou a dominar as discussões políticas desde o início da semana, voltando a colocar o magnata no centro da polêmica.

O presidente Barack Obama denunciou novamente, sem citá-lo, o lamentável discurso de Trump e o baixo nível da campanha eleitoral republicana.

"Escutamos uma retórica vulgar e divisiva orientada a mulheres, minorias ou pessoas que não se parecem conosco ou rezam como nós".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos