EUA não reconhecerá região autônoma curda na Síria

Washington, 17 Mar 2016 (AFP) - Os Estados Unidos advertiram nesta quarta-feira que não reconhecerão a criação de uma região unificada e autônoma por grupos curdos nas zonas que controlam na Síria.

"Temos sido muito claros sobre que não vamos reconhecer as regiões autônomas na Síria", disse Mark Toner, porta-voz do departamento de Estado.

"Isto é algo que deve ser discutido e aceito por todas as partes interessadas, em Genebra, e depois pelo próprio povo sírio", explicou Toner, em referência às conversações de paz em curso na Suíça entre representantes do regime de Bashar al Assad e grupos da oposição, sob a mediação da ONU.

Ao menos 150 representantes de partidos curdos, árabes e assírios estão reunidos desde a manhã desta quarta-feira em Rmeilane, na província de Hasaké, no nordeste, para "desenvolver um novo sistema de governo para o norte da Síria", anunciou Sihanuk Dibo, conselheiro do principal partido político curdo-sírio (PYD). Os representantes "se inclinam por um sistema federal".

A decisão, esperada para esta quinta-feira, ampliará a zona de "administração autônoma" que os curdos implementaram durante o conflito, como um primeiro passo para a independência.

Além das zonas de Afrin, Kobane e Jaziré, o perímetro da nova administração compreenderia os setores recentemente tomados do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) no norte e nordeste da Síria.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos