Morre o poeta Alexander Esenin-Volpin, um dos primeiros dissidentes soviéticos

Moscou, 16 Mar 2016 (AFP) - O poeta e matemático Alexander Esenin-Volpin, um dos primeiros militantes dos direitos humanos nos anos 60 na União Soviética, morreu aos 91 anos em Boston, Estados Unidos, anunciaram amigos nesta quarta-feira.

Em dezembro de 1965, Alexander Esenin-Volpin organizou uma manifestação em Moscou para exigir que o julgamento dos escritores Iuli Daniel e Andrei Siniavski, acusados de publicar sua obra no exterior, fosse público.

Essa manifestação, na qual participaram 200 pessoas, foi um dos elementos fundadores da dissidência na União Soviética.

Esenin-Volpin, que em 1949 foi internado em um hospital psiquiátrico por ter escrito poemas "antissoviéticos", passou no total sete anos preso por suas atividades dissidentes, seja em campos ou em hospitais.

"A doença que levou Esenin-Volpin aos hospitais psiquiátricos soviéticos se chama honestidade patológica", ironizou na ocasião o dissidente Vladimir Bukovski.

Esenin-Volpin, filho do grande poeta russo Serguei Esenin, imigrou para os Estados Unidos em 1972, onde ensinou matemática em várias universidades.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos