ONU condena ataque no Iêmen contra mercado e pede investigação

Nova York, 16 Mar 2016 (AFP) - O secretário-feral da ONU, Ban Ki-moon, condenou nesta quarta-feira o bombardeio da coalizão militar árabe, na terça-feira, a um mercado da província de Haja, no norte do Iêmen.

Trata-se do "incidente mais mortal desde o começo do conflito" e do segundo do tipo em duas semanas, destacou Ban em um comunicado, no qual pediu "uma investigação rápida, eficaz, independente e imparcial" do ataque.

Ele fez um novo apelo a todas as partes beligerantes a "respeitar plenamente suas obrigações internacionais, inclusive os princípios de precaução e proporcionalidade".

Os ataques, que têm como alvo civis, "são estritamente proibidos" e constituem "violações graves das leis humanitárias internacionais", lembrou Ban.

Ao menos 41 civis morreram na terça-feira em ataques aéreos da coalizão comandada pela Arábia Saudita no mercado Al James, na província de Haja, controlada pelos rebeldes, segundo serviços de emergência e uma fonte tribal.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos