Querem punir a carta perigosa que Lula significa no futuro, diz Mujica

Em Buenos Aires

  • Fredy Builes/REUTERS

    O ex-presidente do Uruguai José Mujica e Lula em evento na Colômbia, em novembro de 2015

    O ex-presidente do Uruguai José Mujica e Lula em evento na Colômbia, em novembro de 2015

O ex-presidente do Uruguai José Mujica (2010-2015) disse estar convencido da inocência do colega Luiz Inácio Lula da Silva das suspeitas de corrupção, e considerou que o brasileiro foi envolvido para "punir uma carta perigosa" no futuro.

"Lula vem de baixo e tem uma história que o santifica. Não tenho dúvida de que é inocente. Certamente há corrupção no Brasil, como em toda parte, mas acredito que queiram punir a carta perigosa que Lula significa no futuro", disse Mujica em entrevista publicada neste sábado (19) pelo jornal argentino "Clarín".

O ex-presidente pela esquerdista Frente Ampla afirmou que existe no Brasil "uma disputa prematura e um tanto ousada que leva as coisas a termos perigosos".

"É uma batalha em que o que vencer estará tão destruído quanto se tivesse perdido", disse o ex-presidente, que viajou a Buenos Aires a convite da Universidade Metropolitana para a Educação e o Trabalho (UMET).

Mujica se disse mais preocupado "com a imensa maioria, cerca de 200 milhões, que não vão às manifestações", e apontou como maior problema "o desemprego de 8,5%, somado à recessão global que afeta os países emergentes".

Consultado sobre o retrocesso nos governos progressistas da região, Mujica comentou que "a direita tem a ver com o que acontece, mas a esquerda comete erros infantis que a direita aproveita muito bem".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos