Donald Trump defende seu chefe de campanha envolvido em briga

Washington, 20 Mar 2016 (AFP) - Donald Trump, pré-candidato republicano favorito nas primárias americanas, defendeu neste domingo seu diretor de campanha, filmado enquanto pegava pelo pescoço um manifestante durante um comício.

O comício eleitoral de Trump em Tucson, Arizona, no sábado foi interrompido várias vezes por manifestantes contrários ao pré-candidato.

Corey Lewandowski foi filmado por vários canais de tv junto a um segurança enquanto seguravam pelo pescoço alguns manifestantes e depois os arrastavam.

O manifestante não ficou ferido, apesar de ter perdido o equilíbrio e caído junto às grades.

"Ele não tocou no manifestante, foi outra pessoa que o jogou para trás", afirmou Trump à ABC.

"Eu o parabenizo pelo entusiasmo. Queria tirar aqueles cartazes horríveis e cheios de blasfêmias", disse ainda, referindo-se a faixas com inscrições do tipo "Trump é lixo".

Este é o segundo incidente em que Lewandowski se envolve, depois que uma jornalista o acusou de tê-la agarrado com violência pelo braço ao final de uma coletiva.

Donald Trump não quis comentar explicitamente seu chefe de campanha, um afro-americano, que foi filmado atacando um manifestante banco, que usava uma camisa com a bandeira americana e estava acompanhado de uma mulher com um capuz parecido com o usado pelo Ku Klux Klan, com o provável objetivo de associar oi candidato ao grupo racista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos