Cai apoio ao presidente boliviano após referendo e escândalo

La Paz, 21 Mar 2016 (AFP) - O índice de aprovação de Evo Morales baixou de 76% em novembro para 55% em março, após o referendo que rejeitou sua quarta reeleição e do escândalo envolvendo uma antiga companheira do presidente boliviano, revela uma pesquisa do instituto Mori divulgada nesta segunda-feira.

A imagem de Morales foi afetada "principalmente pelo referendo" de fevereiro, destaca a pesquisa, encomendada pelo jornal El Deber.

O referendo negou uma nova candidatura de Morales, para o período de 2020-2025. No total, 51,3% da população rejeitou a proposta de reforma constitucional que favoreceria Morales.

A mesma pesquisa revela que "64% acreditam que o presidente mente" sobre sua relação com Gabriela Zapata, que teve um filho com Morales cujo paradeiro é ignorado.

Zapata, 28 anos e ex-gerente da empresa chinesa CAMC, que obteve contratos milionários com o governo boliviano, está presa há um mês por lavagem de dinheiro e ilícito.

A pesquisa foi realizada na semana passada com 1.107 pessoas nas cidades de La Paz, Santa Cruz, Cochabamba, Tarija e El Alto, com margem de erro de 2,94%.

Morales, que governa a Bolívia desde 2006, chegou a ter a aprovação de 80% da população, no início do ano passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos