Casa Branca descarta reunião de Obama com Fidel

Havana, 22 Mar 2016 (AFP) - A Casa Branca voltou a descartar, nesta sexta-feira, uma reunião entre o líder da Revolução Cubana, Fidel Castro, e o presidente Barack Obama, durante sua visita de três dias a Havana.

Os rumores sobre um possível encontro entre ambos voltaram a ganhar força depois de uma entrevista de Obama à rede americana ABC. Nela, o presidente não excluiu se reunir com o "comandante" em algum momento.

"Se estiver bem para se reunir comigo, ficaria feliz de vê-lo", admitiu Obama, explicando que uma reunião de ambos "seria um símbolo do fim da Guerra Fria".

Depois, o assistente de Obama e vice-conselheiro de Segurança Nacional para Comunicações Estratégicas, Ben Rhodes, garantiu que o presidente falava "de maneira geral".

"Não contemplamos uma reunião com Fidel Castro nesta viagem", esclareceu Rhodes, acrescentando que nem Washington nem Havana cogitaram essa possibilidade na preparação desta visita histórica - a primeira em 88 anos de um presidente americano à ilha comunista.

Fidel Castro, de 89, afastou-se do poder em 2006 por questões de saúde. Em 2008, entregou a presidência a seu irmão Raúl, de 84.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos