Hezbollah libanês seguirá na Síria até derrota de extremistas

Beirute, 21 Mar 2016 (AFP) - O movimento xiita libanês Hezbollah informou nesta segunda-feira que continuará combatendo na Síria até que os radicais do grupo Estado Islâmico (EI) e da Frente Al-Nosra, braço local da Al-Qaeda, sejam derrotados.

"Fomos à Síria para evitar que o país caísse nas mãos do EI e da Al-Nosra", disse à TV libanesa Al Mayadeen o líder do Hezbollah, Hasan Nasrallah.

A entrevista foi dada uma semana após o anúncio da Rússia, aliada do regime sírio de Bashar al-Assad, de que vai retirar o grosso de suas tropas enviadas para a Síria.

"Tudo o que se diz sobre nossa saída da Síria neste momento é falso", afirmou Nasrallah, referindo-se às forças do Hezbollah no país.

"Que os russos saiam, ou fiquem, incluindo o fato de que os iranianos saiam, ou fiquem (...) nosso destino - para o Hezbollah - e o dos irmãos sírios é o mesmo", alegou.

Desde 2013, o Hezbollah já enviou milhares de combatentes para apoiar o regime em Damasco contra rebeldes e extremistas.

Em quase seis anos, a guerra na Síria deixou mais de 270.000 mortos, obrigando milhões de pessoas a abandonarem suas casas. Pouco a pouco, o conflito foi-se internacionalizando, e a Rússia ganhou cada vez mais peso.

ram-ser/lr/tt

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos