Trump promete reconhecer Jerusalém como capital de Israel

Washington, 21 Mar 2016 (AFP) - Se for eleito presidente dos Estados Unidos, o pré-candidato republicano Donald Trump prometeu reconhecer Jerusalém como capital de Israel, além de transferir a embaixada americana para esta cidade - declarou nesta segunda-feira, pouco antes de discursar no Aipac, o mais importante lobby israelense em Washington.

Israel considera essa cidade dividida como sua capital. Muitos países, incluindo seu aliado Estados Unidos, resistem a mover suas missões para lá, enquanto seu "status" e fronteiras ainda forem alvo de disputa. Os palestinos também veem a cidade - sagrada para judeus, cristãos e muçulmanos - como sua futura capital.

Qualquer acordo final de paz entre israelenses e palestinos terá de incluir, portanto, um acordo sobre soberania.

Depois de sugerir ao longo da campanha que seria neutro nessa disputa, o magnata endureceu a retórica hoje, em entrevista à rede CNN, pouco antes de discursar no poderoso lobby israelense Aipac.

"Não tem ninguém mais pró-Israel do que eu. Temos de proteger Israel. Israel é tão importante para nós", declarou.

Ao ser questionado sobre se reconheceria Jerusalém como capital de Israel e sobre se iria transferir a embaixada americana de Tel Aviv para Jerusalém, Trump não vacilou: "sim, reconheceria".

"O fato é que eu gostaria de vê-la ser transferida. Gostaria de vê-la em Jerusalém", insistiu.

Em 1967, quando Israel estava sob ataque dos Exércitos árabes, as forças israelenses ocuparam a parte leste de Jerusalém, repelindo as tropas jordanianas e tomando o controle de algumas áreas de maioria árabe. Os palestinos ainda fazem campanha pela retirada de Israel desse território.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos