Brasil confirma 907 casos de microcefalia ligados à zika

Brasília, 23 Mar 2016 (AFP) - Um total de 907 casos confirmados e 198 mortes microcefalia associados com esta má-formação foram registrados no Brasil desde o início da zika outubro do ano passado - de acordo com dados oficiais divulgados nesta terça-feira.

As autoridades ainda estão analisando 4.293 casos suspeitos e descartaram outros 1.471.

O surto e sua potencial associação com má-formações congênitas levou a Organização Mundial de Saúde (OMS) a declarar uma emergência global.

o Brasil detectou no final de 2015 um aumento incomum nesta má-formação congênita que irreversivelmente danifica o cérebro e limita o desenvolvimento motor e intelectual das pessoas.

O governo determinou em laboratório que as mães de 122 bebês com microcefalia tiveram zika, embora tenha notado que "os dados não representavam adequadamente o número total de casos relacionados com o vírus".

O ministério "considera que houve infecção de zika na maioria das mães que tiveram bebês cujo diagnóstico geral foi de microcefalia", disse o documento.

Os média de referência de casos de microcefalia no Brasil é de 150 por ano. A doença tem consequências irreversíveis no cérebro e seu surgimento também está associado com mães que contraíram sífilis, rubéola, toxoplasmose ou outros fatores durante a gravidez.

Como a dengue, a febre amarela e a Chikungunya, a zika é transmitida pelo Aedes aegypti, que se prolifera em águas estagnadas de regiões quentes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos