Presidente turco rejeita 'lição de democracia' do Ocidente

Ancara, 4 Abr 2016 (AFP) - O presidente turco Recep Tayyip Erdogan rejeitou nesta segunda-feira qualquer tipo de "lição de democracia" dos ocidentais em termos de liberdade de imprensa na Turquia, depois das críticas, na semana passada, por parte de seu colega americano Barack Obama neste sentido.

"Os que tentam nos dar lição de democracia devem primeiro ver sua própria vergonha", declarou Erdogan em um discurso televisionado em Ancara.

Obama afirmou na sexta-feira passada que está "preocupado" com os rumos que Erdogan está dando à Turquia, principalmente em relação à liberdade de imprensa e à guerra na Síria.

"Não é nenhum segredo que há algumas tendências dentro da Turquia, com as quais eu me vi preocupado", disse Obama, ao ser questionado sobre se considerava o líder turco autoritário.

"Acredito que a abordagem que eles tomaram em relação à imprensa é uma que pode levar a Turquia por um caminho que seria muito preocupante", afirmou.

Obama garantiu que manifestou essas impressões a Erdogan "diretamente".

Ambos se reuniram na Casa Branca na quinta-feira para uma conversa longe das câmeras.

Erdogan fez uma rara viagem a Washington para participar de uma cúpula de alto nível sobre segurança nuclear, com a presença de outros líderes mundiais.

Antes da viagem, a Casa Branca sugeriu que Obama não se reuniria formalmente com Erdogan, situação com potencial para um mal-estar diplomático.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos