Venezuela: detetive da Interpol e empresário são presos por tráfico

Caracas, 5 Abr 2016 (AFP) - As autoridades venezuelanas prenderam um detetive da Interpol e um empresário, suspeitos de financiarem o tráfico de uma carga de 349 toneladas de cocaína apreendida na República Dominicana em 24 de março passado.

"O Ministério Público conseguiu a privação de liberdade para o detetive-chefe da Polícia Internacional (Interpol) Eliécer García Torrealba (42) e do empresário Pablo Cárdenas (45)", informou a Procuradoria em um comunicado.

Também foi detido Juan Lanz Díaz, de 33, que "teria estado, na madrugada do citado dia, no terminal aéreo (...) para supervisionar a operação".

Os três foram levados para um comando militar na cidade de Barquisimeto, capital do estado de Lara, na região centro-oeste do país.

A Direção Nacional de Controle de Drogas (DNCD) da República Dominicana deteve cinco cidadãos venezuelanos no terminal aéreo com 349 pacotes de droga. De acordo com o órgão antidrogas da Venezuela, os indivíduos suspeitos de tráfico de drogas foram interceptados no Aeroporto Internacional de La Romana, provenientes de Barquisimeto.

A Procuradoria venezuelana ordenou a detenção de cinco militares e de três agentes de Segurança Aeroportuária, que "teriam facilitado a saída da aeronave de solo venezuelano com a citada carga de droga", relatou em um comunicado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos