EUA pedem acesso a civis sitiados na Síria para oferecer ajuda humanitária

Nações Unidas, Estados Unidos, 5 Abr 2016 (AFP) - Nesta terça-feira, os Estados Unidos pediram à Rússia que interceda ante seu aliado sírio para que os moradores das cidades sitiadas na Síria possam receber alimentos e ajuda humanitária.

"Os habitantes das zonas sitiadas ou de difícil acesso receberam menos alimentos em março do que em fevereiro", alertou a embaixadora americana na ONU, Samantha Power.

"Nós e outros integrantes do Conselho de Segurança fizemos um pedido àqueles que têm influência sobre o governo (sírio), que mostrou ser influenciável quando está submetido a intensa pressão", disse ela à imprensa, referindo-se à Rússia.

Após ressaltar que a cidade de Daraya, próxima a Damasco, não recebe alimentos por parte da ONU desde 2012, Samantha Power afirmou ser "abominável que um país-membro da ONU bloqueie alimentos o governo sírio como tem feito".

O embaixador chinês no órgão, Liu Jieyi, que preside o Conselho em abril, disse que "é preciso fazer mais esforços para melhorar o acesso ao terreno e consolidar os avanços já conquistados".

Segundo a ONU, cerca de 500.000 civis sírios se encontram em zonas sitiadas por tropas do governo e por grupos armados rebeldes. Outras 4,1 milhões de pessoas vivem em regiões de difícil acesso. Dessas, 83.000 foram atendidas por agências humanitárias em março, contra 53.000 em fevereiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos