Policiais são investigados em NY por segurança particular em troca de presentes

Nova York, 8 Abr 2016 (AFP) - Vários oficiais da Polícia de Nova York são suspeitos de aceitar presentes de dois empresários em troca de favores, principalmente escolta - de acordo com uma investigação conjunta da Polícia local e do FBI, a Polícia Federal americana.

Quatro agentes de Polícia foram designados para outras funções, e dois deles tiveram de devolver sua arma de serviço e o distintivo, afirmou o chefe da Polícia de Nova York (NYPD), William Bratton, em um comunicado.

Bratton não mencionou o principal suspeito da investigação, Philip Banks. Chefe de Departamento, o mais alto posto da corporação, Banks renunciou abruptamente em outubro de 2014, quando era cogitado para se tornar o número dois da Polícia de Nova York.

Agora, a renúncia é interpretada como uma saída precipitada, causada pela descoberta dos primeiros elementos da investigação aberta no final de 2013.

De acordo com a imprensa americana, Philip Banks é acusado de ter recebido dinheiro, passagens de avião, além de ter usado quartos de hotel pagos pelos empresários Jona Rechnitz e Jeremy Reichberg.

Em troca, os empresários tiveram serviços de escolta de agentes policiais em várias ocasiões. A pedido deles, também escoltaram as caravanas fúnebres de membros da comunidade judaica até o aeroporto para seu enterro em Israel.

Esta investigação se somou a uma outra iniciada pelo FBI em 2014, mas de um espectro mais amplo, envolvendo o presidente do Sindicato de Agentes Penitenciários de Nova York, Norman Brooks, por aceitar presentes e pagamentos em troca de fundos dessa entidade.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos