Presidente de pequeno banco austríaco que aparece nos "Panama Papers" anuncia demissão

Viena, 7 Abr 2016 (AFP) - O presidente do banco regional austríaco Hypo Vorarlberg, que segundo os "Panama Papers" tinha negócios com o oligarca russo Guennadi Timchenko, anunciou sua demissão nesta quinta-feira.

De acordo com os documentos revelados pela imprensa, Michael Grahammer, de 51 anos, que comandava o pequeno banco público desde 2012, teria permitido a Timchenko, próximo ao presidente russo Vladimir Putin, lavar dinheiro nas Ilhas Virgens, um paraíso fiscal.

Grahammer, que integrava a direção do banco desde 2004, afirma em um comunicado estar "convencido em 100% de que o banco não deixou de cumprir em nenhum momento a legislação". Ele explica que se viu obrigado a pedir demissão pela condenação da instituição e de sua pessoa na imprensa nos últimos dias.

Na terça-feira, a autoridade financeira austríaca, FMA, abriu uma investigação sobre as revelações de milhões de documentos que vazaram do escritório de advocacia panamenho Mossack Fonseca, especializado na criação de offshores em paraísos fiscais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos