EUA não devem abandonar sua liderança mundial, diz secretário do Tesouro

Washington, 11 Abr 2016 (AFP) - Os Estados Unidos cometeriam "o pior" dos erros se abandonarem sua liderança no mundo e deixa que outros países o assumam, disse nesta segunda-feira o secretário do Tesouro, Jacob Lew, em um discurso no Council on Foreign Relations em Washington.

"O pior resultado seria abandonar nossa liderança e deixar que outros ocupem esse lugar", afirmou o ministro em um discurso em Washington.

Vários candidatos na corrida à Casa Branca defendem o retorno ao protecionismo econômico, e o republicano Donald Trump ameaça inclusive travar uma guerra comercial com a China.

"Se quisermos trabalhar pelos americanos, devemos aceitar os novos atores do cenário econômico mundial e devemos nos assegurar de que eles respeitarão os fundamentos do sistema que criamos e de que nós teremos uma voz central na elaboração das novas regras", argumentou.

Segundo Lew, essa influência passa sobretudo pelos pilares do sistema de Bretton Woods criado em 1944, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Mundial, duas instituições de las que Estados Unidos é o principal aportador de fundos.

"As instituições financeiras internacionais amplificam a influência dos Estados Unidos no cenário internacional", afirmou o secretário do Tesouro.

"A liderança mundial norte-americana nem sempre foi popular aqui", reconheceu Lew, que pediu que o FMI e o Banco Mundial "se modernizem".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos