EUA: Bono diz que ajuda humanitária é uma questão de segurança nacional

Washington, 12 Abr 2016 (AFP) - Os Estados Unidos não deveriam considerar o financiamento da ajuda humanitária a outros países como um ato de caridade, mas uma ferramenta decisiva para a segurança nacional, disse o cantor irlandês Bono, do grupo U2, nesta terça-feira a legisladores americanos.

Ao falar a uma subcomissão do Senado encarregada de supervisionar e financiar as campanhas contra o extremismo violento, Bono explicou, em Washington, que havia se reunido recentemente com refugiados na África e Oriente Médio.

"O fato é que a ajuda já não pode ser considerada caridade, uma boa coisa que se faz quando se tem os recursos financeiros", declarou Bono, fundador da campanha contra a pobreza One.

"Se há uma coisa que eu gostaria que guardassem deste depoimento é que a ajuda em 2016 não é caridade. É segurança nacional", assegurou.

"E quando está estruturada corretamente e se concentra na luta contra a corrupção e na melhoria da governança para aspirar a essa ajuda, pode chegar a ser nossa melhor muralha contra a crescente atração do extremismo violento", completou o cantor.

Bono - que viajou ao Quênia, Jordânia, Turquia e Egito com uma delegação do Congresso americano - advertiu que crises de refugiados, como a desencadeada pelos confrontos na Síria, costumam durar cerca de 25 anos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos