Pai corta as mãos do suposto estuprador de seu bebê na Índia

Nova Délhi, 20 Abr 2016 (AFP) - Um pai cortou as mãos de um adolescente suspeito de estuprar seu bebê e o abandonou próximo a um canal ao norte da Índia, informou a polícia nesta quarta-feira.

Parminder Singh se aproximou do jovem de 17 anos, acusado de haver violentado sua filha de sete meses em 2014, ao sair de um tribunal do estado de Punjab.

A polícia explicou que Singh, de 25 anos, atraiu o adolescente fora do tribunal propondo um acordo pessoal.

O pai "o levou para perto de um canal seco, agrediu-o com força e o amarrou a uma árvore. Finalmente, cortou suas mãos", disse por telefone à AFP Swapan Sharma, um chefe da polícia da região.

"Os vizinhos alertaram a polícia e fomos rapidamente ao lugar", informou.

Os policiais levaram o jovem e suas mãos ao hospital, onde, segundo Sharma, o acusado se encontra em situação estável.

O chefe da polícia também disse que os agentes estavam procurando o pai, um funcionário de uma fábrica de tijolos que fugiu depois do ataque e agora é acusado de tentativa de homicídio.

Em abril de 2014, a mãe do bebê teria encontrado o jovem abusando sua filha. A polícia o deteve por agressão e o transferiu a uma correcional juvenil enquanto aguardava o julgamento.

A Índia apresenta um triste recorde de agressões sexuais e, em um país onde o sistema judicial é lento e frequentemente corrupto, às vezes são realizados ajustes de contas pessoais contra os agressores.

Em 2012, o estupro coletivo de uma estudante em um ônibus em Nova Délhi desatou uma onda de indignação e protestos nas ruas contra a violência de gênero.

anb/tha/kb/es/lmm./mp/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos