Seis estrangeiros são detidos na Turquia por vínculos com grupo EI

Ancara, 23 Abr 2016 (AFP) - Seis estrangeiros suspeitos de estarem vinculados ao grupo Estado Islâmico (EI), e que preparavam um atentado contra "líderes do Estado", foram detidos pela polícia na noite de sexta-feira, em Konya, no centro da Turquia, anunciaram as autoridades locais.

A detenção ocorreu a poucas horas da chegada da chanceler alemã, Angela Merkel, e do presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, à província turca de Gaziantep (sudeste), que faz fronteira com territórios da Síria controlados pelo EI.

Segundo um comunicado das autoridades de Konya, cidade conservadora onde a polícia já realizou várias buscas em meios extremistas, os suspeitos planejavam atentar contra "líderes do Estado e alvos estratégicos".

"A operação permitiu desbaratar um eventual ataque", completa o texto.

Tusk, o vice-presidente da Comissão Europeia, Frans Timmermans, e Merkel estarão na tarde deste sábado em Ganziantep, perto da fronteira com a Síria, para visitarem um campo de refugiados e se reunirem com o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu.

A visita ocorre três semanas depois de entrar em vigor um controverso acordo entre Bruxelas e Ancara, que pretende dissuadir as viagens clandestinas por mar de migrantes e refugiados até a Europa, que enfrenta sua maior crise migratória desde a Segunda Guerra Mundial.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos