Jornalista holandesa detida na Turquia por mensagens contra Erdogan

Ancara, 24 Abr 2016 (AFP) - Uma jornalista holandesa de origem turca foi detida no sábado à noite em sua casa em Kusadasi, oeste da Turquia, por ter publicado no Twitter mensagens críticas ao presidente turco Recep Tayyip Erdogan, anunciou em sua conta na rede social.

"Não estou livre, estamos seguindo para o hospital para um exame médico antes que me levem para a promotoria", escreveu a jornalista Ebru Umar.

Ebru Umar escreveu recentemente um artigo muito crítico a Erdogan, no jornal Metro, sobre um e-mail enviado pelo consulado geral turco de Roterdã (oeste da Holanda).

No texto, que provocou polêmica, os turcos eram aconselhados a apontar os insultos nas redes sociais contra o presidente turco. O consulado citou um "mal-entendido".

O primeiro-ministro holandês, Mark Rutte, informou por sua conta no Twitter que "entrou em contato com @umarebru durante a noite. Nossa embaixada está em contato com ela".

Os julgamentos por ofensas a Erdogan aumentaram na Turquia desde sua eleição à presidência em agosto de 2014.

Quase 2.000 processos judiciais foram abertos na Turquia contra artistas, jornalistas ou civis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos