Ex-presidente da Assembleia de Nova York é condenado por corrupção

Nova York, 3 Mai 2016 (AFP) - Um dos mais altos quadros políticos do estado de Nova York, o ex-presidente democrata da Assembleia Legislativa Sheldon Silver, foi condenado nesta terça-feira a 12 anos de prisão por receber milhões de dólares em subornos.

Silver, 72 anos e que presidiu a Câmara de Nova York a partir de 1994 e até 2015, deverá devolver 5,3 milhões de dólares e pagar uma multa de 1,75 milhão, segundo a sentença da juíza federal Valerie Caproni, do tribunal de Manhattan.

O político foi considerado culpado em novembro passado, ao final de um julgamento de cinco semanas por fraude, extorsão, lavagem de dinheiro e corrupção passiva.

Silver foi detido no dia 22 de janeiro de 2015, em Nova York, após se entregar ao FBI, a polícia federal dos EUA.

Apesar de não se declarar culpado, no dia 20 de abril Silver enviou uma carta à juíza para pedir desculpas por seu procedimento.

"O que fiz atingiu terrivelmente a Assembleia, o Estado de Nova York e meus eleitores, e lamento mais do que posso expressar", escreveu Silver, reconhecendo que "falhou com o povo".

O promotor federal Preet Bharara afirmou que a sentença "é um justo e equilibrado final para a longa carreira de corrupção" de Silver.

Segundo a denúncia, Silver foi responsável por "um complô secreto e corrupto para privar os cidadãos do Estado de Nova York de seus honestos serviços, e para extorquir indivíduos e entidades sob o pretexto da lei".

A investigação contra Silver começou em junho de 2013 e avançou à margem da decisão do governador democrata do Estado, Andrew Cuomo, de encerrar em 2014 os trabalhos da comissão contra a corrupção.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos