Israelense que queimou palestino vivo é condenado à prisão perpétua

Jerusalém, 3 Mai 2016 (AFP) - Um tribunal de Jerusalém condenou nesta terça-feira à prisão perpétua o principal acusado israelense da morte de um palestino queimado vivo em 2014, crime que contribuiu para a escalada de violência durante a guerra de Gaza.

Yosef Haim Ben David, um judeu de 31 anos. é o principal acusado do processo pelo assassinato de um palestino de 16 anos, Mohammed Abou Khdeir, em 2 de julho de 2014 em Jerusalém Oriental, parte palestina da capital anexada e ocupada por Israel

O crime abalou profundamente a opinião palestina.

mab-lal/mer/cn

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos