Presidente do Panamá diz que escândalo revelou sistemas financeiros vulneráveis

Washington, 3 Mai 2016 (AFP) - O escândalo mundial provocado pelos chamados "Panama Papers" mostrou sistemas financeiros nacionais "vulneráveis", disse nessa terça-feira em Washington o presidente desse país, Juan Carlos Varela, que pediu um "diálogo respeitoso" sobre transparência em nível global.

Ao discursar durante o 46º Conselho das Américas, no Departamento de Estado, Varela disse que esses papéis "revelam um problema global, que envolve muitos países cujas estruturas legais e financeiras ainda são vulneráveis" a procedimentos que "não representam o bem comum".

Durante seu discurso, Varela destacou que seu governo optou pela iniciativa diplomática para enfrentar a delicada questão da transparência em operações financeiras, principalmente mediante entendimentos com outros países concentrados na cooperação.

"Pedimos à comunidade internacional que mantenha um diálogo respeitoso através dos canais diplomáticos sobre essa questão".

Por isso, seu governo tomou a decisão de "começar negociações por acordos bilaterais sobre intercâmbio de informações", como os já iniciados com Japão e Cingapura.

"O Panamá mantém a cabeça erguida e continuará sua caminhada em busca da reforma e da transparência", disse o presidente.

Varela tem uma agenda cheia na capital americana, em uma viagem vista como uma ofensiva diplomática após a divulgação dos Panama Papers, que mostram como empresários e companhias usam os chamados 'paraísos fiscais' para escapar dos impostos em seus países de origem.

Além de Varela, neste 46º Conselho das Américas participam os secretários americanos John Kerry (Estado) e Penny Pritzker (Comércio).

Na quarta-feira, o presidente panamenho participará de uma Cúpula de Energia, convocada pelo vice-presidente americano Joe Biden na sede do Departamento de Estado.

Varela também tem na agenda encontros com David Lipton, diretor do Fundo Monetário Internacional (FMI), e com o colombiano Luis Alberto Moreno, titular do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos