Advogado afirma que oficial acusado de espionagem foi vítima de armadilha do FBI

Washington, 6 Mai 2016 (AFP) - O capitão de corveta da Marinha dos Estados Unidos Edward Lin, acusado de entregar segredos militares à China e a Taiwan, foi vítima de uma "armadilha perversa" do FBI, afirma seu advogado em documentos judiciais publicados nesta quinta-feira pelo Pentágono.

A promotoria acusa Edward Lin - um veterano condecorado - de vários crimes, incluindo espionagem e mau uso de informação secreta.

"A defesa afirma que o governo (americano) organizou uma armadilha perversa para pegar o comandante Lin", declarou seu advogado, Larry Younger, em uma audiência no dia 8 de abril.

Segundo Younger, seu cliente foi seduzido e "tentado" por um informante do FBI durante uma série de encontros.

Antes de ser detido, Lin trabalhava em um esquadrão estacionado em uma base aérea no Havaí, de onde partiam aviões especiais em missões de inteligência.

De acordo com diversas fontes, o FBI tem mais de 15 mil informantes, que são generosamente recompensados e, em certos casos, acusados de induzir as pessoas a cometer crimes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos