Canadá: 17.000 pessoas deixam Fort McMurray, cidade afetada por incêndios

Lac La Biche, Canadá, 6 Mai 2016 (AFP) - Uma imensa caravana de carros se formou nesta sexta-feira 20 km ao norte de Fort McMurray e a polícia começou a escoltá-los, em grupos de 50 veículos, para atravessar esta cidade da província canadense de Alberta cercada de incêndios florestais.

Em uma operação de grande envergadura, 17.000 pessoas abandonavam a zona norte da cidade, onde ficaram confinadas pelo avanço do fogo desde o início da semana.

Para poder abastecer com combustível os veículos que partem, o governo da província de Alberta enviou vários caminhões-tanque depois de tomar medidas de precaução na estrada para evitar que o fogo atingisse estes caminhões.

"Um novo posto de combustível foi instalado 30 km ao norte de Fort McMurray na estrada 63 para a evacuação da caravana" de veículos, anunciou na manhã desta sexta-feira o governo provisório.

Um primeiro grupo de veículos partiu muito cedo, às 07h00 (10h00 de Brasília), liderado por uma patrulha policial para atravessar a cidade a uma velocidade de 50 a 60 km por hora, segundo as imagens transmitidas pela televisão.

Unidades da polícia ficaram de prontidão nas intercessões viárias. Em parte estas unidades policiais tinham a missão de evitar que algum dos motoristas tentasse voltar as suas casas, mas também advertir para qualquer avanço do fogo que tornasse a travessia perigosa.

Os veículos são escoltados durante vários quilômetros em direção ao sul para saírem da zona cujo desalojamento foi ordenado pelo avanço do foco, e eram encaminhados aos centros de refúgio que foram montados especialmente em Edmonton, capital de Alberta, a 400 km de Fort McMurray.

Ponte aérea para evacuadosNa quinta-feira uma ponte aérea conseguiu evacuar 8.000 pessoas da cidade, utilizando aviões e helicópteros fornecidos pelas companhias petrolíferas que trabalham na zona e pelas Forças Armadas.

Até agora as autoridades não reportaram nenhuma morte ou feridos graves como resultado do fogo ou da evacuação.

Na segunda-feira, 25.000 pessoas que fugiram ao norte diante do avanço das chamas foram colocados em albergues habilitados por companhias petrolíferas.

Mas com a evolução dos ventos e o avanço do fogo, com vários focos fora de controle, estas pessoas corriam o risco de ficar cercadas pelas chamas.

As autoridades anunciaram na quinta-feira um plano para evacuar completamente a cidade de 100.000 habitantes, advertindo que não poderão retornar a Fort McMurray durante um bom tempo, já que está previsto que os danos deixados pelo fogo sejam consideráveis.

Enquanto era finalizada a evacuação total da cidade, grupos de bombeiros apoiados por aviões e helicópteros lança-água prosseguiam na tarefa de tentar controlar cerca de 50 focos que permaneciam ativos na província de Alberta.

Até quinta-feira se estimava que 85.000 hectares ardiam pelo fogo em toda a província, entre elas 12.000 hectares nos arredores de Fort McMurray.

Os danos provocados pelos incêndios nesta cidade são graves, admitiu na quinta-feira a chefe do governo provincial, Rachel Notley. As chamas arrasaram na quinta-feira setores inteiros de Fort McMuray e em alguns bairros só restam cinzas e casas destruídas, segundo imagens divulgadas pelos bombeiros.

No entorno as imensas florestas viram suas árvores se transformarem em verdadeiras tochas de entre 30 e 40 metros de altura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos