Washington alerta para risco de sequestros no Afeganistão

Cabul, 6 Mai 2016 (AFP) - O governo dos Estados Unidos advertiu os cidadãos do país sobre os riscos "muito elevados" que correm no Afeganistão, após o sequestro de uma australiana e da tentativa de sequestro de vários estrangeiros, incluindo um americano.

Katherine Jane Wilson, australiana que trabalha para uma organização humanitária, foi sequestrada em 28 de abril em Jalalabad, perto da fronteira com o Paquistão.

"A embaixada americana em Cabul recorda aos cidadãos americanos que o risco de sequestro e de tomada de reféns continua muito elevado", afirma a representação diplomática em um comunicado.

A embaixada recordou as tentativas de sequestro de vários estrangeiros na segunda-feira.

As autoridades australianas anunciaram que trabalharam para obter a libertação de Wilson, mas recordaram que Canberra tem como política não pagar resgates.

Wilson, que tem mais de 60 anos, dirige a organização Zardozi, que promove o trabalho dos artesãos afegãos, principalmente mulheres.

O sequestro aumentou a preocupação da comunidade de expatriados no Afeganistão, onde a violência nos últimos anos apontou em muitos momentos contra os trabalhadores humanitários.

Em abril foram encontrados os corpos, com várias marcas de tiros, de cinco funcionários afegãos da ONG Save the Children. Eles haviam sido sequestrados na província de Uruzgan.

Várias pessoas foram sequestradas para tentativas de obter resgates. Uma alemã que trabalhava para a organização alemã GIZ foi libertada em outubro e uma holandesa em setembro. As duas passaram meses sequestradas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos