Distúrbios em Bangladesh após execução de líder do partido islamita

Dacca, 11 Mai 2016 (AFP) - Simpatizantes do principal partido islamita de Bangladesh enfrentaram a polícia nesta quarta-feira depois que o chefe de seu partido foi enforcado.

O líder do partido Jamaat-e-Islami, Motiur Rahman Nizami, foi enforcado na prisão central de Daca na noite de terça-feira, dias depois da confirmação de sua condenação à morte por crimes de guerra durante a guerra da independência de 1971 contra o Paquistão.

A polícia disparou balas de borracha para conter os centenas de participantes de Nizami que lançavam pedras na cidade de Rajshahi (noroeste), onde um professor foi assassinado no mês passado, provavelmente por islamitas.

"Quinhentos simpatizantes do Jamaat protestavam contra a execução. Respondemos com balas de borracha quando se tornaram violentos", disse à AFP o responsável pela polícia da cidade, Selim Badsha, ressaltando que 20 deles foram detidos.

Além disso, simpatizantes do Jamaat enfrentaram seguidores do partido no poder na cidade de Chittagong (oeste), onde 2.500 islamitas participavam de uma cerimônia em homenagem ao líder executado, disse um responsável da polícia da cidade, Masudul Hassan, à AFP.

Nizami era chefe do Jamaat desde 2000 e foi ministro do governo apoiado pelos islamitas entre 2001 e 2006.

O chefe islamita era considerado um dos principais instigadores na criação da milícia islamita pró-paquistanesa Al Badr, que assassinou intelectuais, médicos e jornalistas durante a guerra da independência, em 1971.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos