Médico confirma tumor cerebral de ex-ditador panamenho Noriega

Panamá, 12 Mai 2016 (AFP) - O ex-ditador panamenho Manuel Antonio Noriega, preso em seu país pelo desaparecimento de opositores sob seu governo (1983-1989), tem um tumor no cérebro que precisa ser operado - anunciaram seu médico e outras pessoas próximas ao general, nesta quinta-feira.

"Tudo indica que Noriega tem de ser operado", disse à AFP seu médico pessoal, Eduardo Reyes.

Segundo ele, Noriega tem em seu parietal direito um tumor benigno de crescimento lento, o qual já lhe provocou convulsões e quedas.

O advogado de Noriega, Ezra Ángel, confirmou o boletim médico, que determina que Noriega "deve ser operado".

De acordo com Reyes, em 2012, Noriega fez uma ressonância magnética, na qual se detectou esse tumor. Essa massa cresceu e deve ser retirada, porque "pode causar deteriorações importantes na fala, ou na área motora" e "danos irreversíveis".

"Os médicos recomendam extirpá-lo (o tumor), caso contrário, sua condição de vida continuará se deteriorando ainda mais. Se não for operado, estamos assinando sua sentença de morte", disse à AFP Thays Noriega, uma das três filhas do militar.

"Nossos médicos privados haviam feito recomendações, e o sistema (penitenciário) não lhes deu seguimento", lamentou Thays.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos