ONU condena ataques a civis na Síria

Nova York, 12 Mai 2016 (AFP) - O Conselho de Segurança da ONU expressou sua indignação nesta quinta-feira com os ataques a civis e a instalações médicas na Síria e advertiu que podem ser considerados como crimes de guerra.

Apoiado pela Rússia, aliado da Síria, o Conselho fez esse anúncio antes de uma reunião crucial em Viena, na próxima terça-feira, entre os 17 países do Grupo Internacional de Apoio à Síria (GIAS). O grupo é copresidido por Rússia e Estados Unidos.

Os 15 membros do Conselho "expressaram sua indignação com todos os recentes ataques na Síria contra civis e bens civis, incluindo instalações médicas, assim como com todos os ataques indiscriminados, e ressaltaram que essas ações podem ser consideradas como crimes de guerra", segundo um comunicado.

O Conselho insistiu na "obrigação de diferenciar entre civis e combatentes e na proibição de realizar ataques indiscriminados e ataques contra a população civil e seus bens".

O embaixador egípcio, Amr Abulatta, à frente do Conselho este mês, afirmou que restabelecer o cessar-fogo na Síria é uma prioridade.

"Devemos nos manter firmes frente a qualquer violação do cessar de hostilidades", declarou, acrescentando que "estamos em contato com todos os lados na Síria e buscaremos encontrar uma solução para assegurar a situação".

Já o porta-voz da ONU, Stephane Dujarric, considerou que é "importante" que a reunião do GIAS leve a um retorno à trégua decidida no final de fevereiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos