Promotor pede investigação de Kirchner por corrupção na Argentina

Buenos Aires, 13 Mai 2016 (AFP) - Um promotor pediu nesta quinta-feira para investigar a família da ex-presidente argentina Cristina Kirchner (2007-2015) por suposto pagamento de propina a empresários, informou nesta quinta-feira uma fonte judicial.

O caso já tinha sido apresentado por suspeitas de irregularidades em gestões administrativas de um hotel da ex-presidente e seu filho, Máximo, deputado opositor. O promotor Carlos Rívolo solicitou agora para ampliar o requerimento da investigação a suborno. Ele apresentou o pedido ao juiz Claudio Bonadio.

Os fatos investigados se referem ao hotel Los Sauces, de propriedade da família Kirchner, alugado de uma empresa privada. A denúncia que Rívolo tomou em conta foi apresentada pela deputada Margarita Stolbizer.

Stolbizer pertence ao partido GEN, aliado da Cambiemos (Mudemos), coalizão de centro-direita do presidente Mauricio Macri. A deputada foi uma das mais duras opositoras de Cristina Kirchner.

Segundo a denunciante, a ex-chefe de Estado alugava para empresários quartos de hotel na Patagônia (sul) só para receber dinheiro em troca de tê-los beneficiado com obras públicas na província de Santa Cruz, de onde foi senadora.

O kirchnerismo denunciou Bonadio no Conselho da Magistratura (que julga os magistrados) por suposta parcialidade, ao impulsionar causas com intencionalidade política contra a ex-presidenta.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos