Espanha condena ataque que matou 16 torcedores do Real Madrid no Iraque

Madri, 13 Mai 2016 (AFP) - O governo espanhol condenou nesta sexta-feira o ataque contra uma torcida organizada do Real Madrid numa cidade ao norte de Bagdá, no Iraque, que resultou na morte de 16 pessoas, anunciou o ministério de Relações Exteriores do país.

"O Governo da Espanha condena nos termos mais energéticos possíveis o ataque terrorista perpetrado contra um grupo de torcedores do Real Madrid na cidade iraquiana de Samarra e que causou, pelo menos, 15 vítimas fatais", afirmou em comunicado.

"Trata-se de um ato particularmente abominável pelo fato do alvo dos terroristas serem civis que se reuniam com o único fim de assistir a um evento esportivo", completou.

O ataque também comoveu o presidente da Liga Espanhola, Javier Tebas.

"O futebol está sendo alvo do terror. Iriamos viajar ao Iraque neste mês, mas foi adiado por questões de segurança. Voltaremos para apoiar o povo iraquiano", escreveu em espanhol e árabe o dirigente em sua conta no Twitter.

De acordo com vários responsáveis de segurança questionados pela AFP no Iraque, pelo menos 16 pessoas morreram nesta sexta-feira num ataque reivindicado pelo grupo Estado Islâmico contra um café e as forças de segurança da cidade de Balad, de maioria xiita, ao sul de Samarra.

O clube, por sua vez, lamentou "profundamente o terrível atentado que acaba de tirar a vida de 16 membros de um grupo de torcedores 'madridistas'". O Real anunciou que os jogadores vestiram uma braçadeira preta neste sábado, na última rodada do Campeonato Espanhol, em sinal de respeito e luto.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos