Defensores das armas têm vitória legal em Washington

Washington, 17 Mai 2016 (AFP) - Um juiz federal decidiu nesta terça-feira que as pessoas que querem tirar licença para armas de fogo na capital dos EUA não precisarão mais apresentar uma "boa razão" para isso.

O juiz Richard Leon decidiu que o rastreamento do licenciamento é provavelmente inconstitucional, uma vitória para os que defendem o direito de andar armados, favorecendo o afrouxamento das leis de armas em nome da autodefesa.

Washington tem, tradicionalmente, uma das leis mais rigorosas do país que permite levar armas escondidas, exigindo que os indivíduos justifiquem a necessidade de carregarem uma arma em público.

O lobby da arma tem pressionado por anos para que esta cláusula da legislação fosse revista.

Na página 46 de sua decisão, o juiz Leon escreveu que a cláusula provavelmente viola a Segunda Emenda da Constituição dos EUA, porque "o direito de portar armas de fogo para autodefesa em casa ou fora dela".

Autoridades em Washington podem apresentar uma queixa para recorrer à decisão de Leon. Ele é o terceiro juiz a considerar o caso.

De acordo com as regras da capital, os indivíduos têm garantido o direito de portar armas escondidas, guardadas sob a roupa, em uma bolsa, ou no porta-luvas do veículo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos