Maduro denuncia incursão de avião militar dos EUA na Venezuela

Caracas, 17 Mai 2016 (AFP) - O presidente Nicolás Maduro denunciou nesta terça-feira a dupla incursão de um avião militar americano em território venezuelano na semana passada, diante do que anunciou um protesto diplomático.

"Nossa Força Aérea, nossa Aviação Militar Bolivariana, detectou a entrada ilegal para trabalhos inusuais de espionagem do avião Boeing 700 E-3 Sentry, que tem todos os mecanismos para espionagem eletrônica", disse Maduro, durante coletiva de imprensa no Palácio Miraflores, sede da Presidência.

O presidente socialista, que governa desde a sexta-feira passada sob um estado de exceção justificado, entre outras coisas, por uma "ameaça externa", destacou que a aeronave foi avistada em 11 e 13 de maio às 06H09 e 06H03 locais (07H09 e 07H03 de Brasília, respectivamente.

Maduro não deu detalhes dos locais onde as aeronaves entraram.

"Este tipo de avião é utilizado para apoiar comunicações de grupos armados em zonas de guerra ou para preparar as condições para inutilizar equipamentos eletrônicos de funcionamento do governo, da Força Armada ou da economia", afirmou o governante, destacando que são "capacidades técnicas letais".

Maduro anunciou que estas "incursões ilegais" vão ser protestadas severamente ante o governo dos Estados Unidos".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos