ONU alerta sobre situação humanitária no Iêmen

Nações Unidas, Estados Unidos, 17 Mai 2016 (AFP) - Um alto funcionário das Nações Unidas lamentou nesta terça-feira a falta de verbas para a ajuda humanitária ao Iêmen, país mergulhado na guerra e onde a população civil enfrenta uma terrível situação.

De 1,8 bilhão de dólares solicitados pela ONU para cobrir as necessidades de 13 milhões de iemenitas em 2016, a ONU recebeu apenas 16%, um percentual "surpreendentemente baixo", disse o diretor de operações humanitárias das Nações Unidas, John Ging, em entrevista coletiva em Nova York.

Ging, que participou de uma missão de três dias ao lado de representantes da Organização Mundial de Saúde (OMS) e do Programa Mundial de Alimentos, constatou que a situação humanitária no Iêmen se "deteriorou gravemente".

O funcionário destacou que mais de 13 milhões de iemenitas necessitam de ajuda humanitária, 7,6 milhões sofrem de "insegurança alimentar grave" e 2,5 milhões foram deslocados pelo conflito desde janeiro de 2014.

"Esta crise se agrava e não recebe a atenção que merece", disse Ging, apelando à generosidade dos países contribuintes.

O conflito, que já deixou 6.400 mortos, segundo a ONU, foi deflagrado com a ofensiva de rebeldes huthis, em julho de 2014, o que lhes permitiu conquistar grandes áreas, incluindo a capital, Sanaa.

Uma coalizão árabe, liderada pela Arábia Saudita, entrou no conflito em março de 2015 para apoiar o governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos