Homem forte da Polônia aconselha Bill Clinton a consultar um médico

Varsóvia, 18 Mai 2016 (AFP) - O homem forte do poder conservador na Polônia, Jaroslaw Kaczynski, criticou duramente Bill Clinton, que havia falado de orientação "putiniana" do governo de Varsóvia, e o aconselhou a ir ver um médico.

"Se alguém afirma que hoje na Polônia não há democracia, significa que se encontra em um estado que requer ser examinado por médicos", declarou Kaczynski em resposta ao ex-presidente americano.

Bill Clinton criticou o governo polonês na sexta-feira passada em um comício eleitoral de sua esposa Hillary celebrado em Nova Jersey (noroeste dos Estados Unidos).

Os poloneses e os húngaros decidiram "agora que a democracia traz muitos problemas" e que "querem um governo como o de Putin", disse Clinton.

As palavras de Clinton, que os meios de comunicação poloneses divulgaram com certo atraso, provocaram protestos do governo conservador e satisfação nas fileiras da oposição.

Kaczynski acusou os "meios de comunicação e outros fatores" que "criam um gigantesco mal-entendido no mundo".

"Isso talvez tenha efeitos sobre o estado de ânimo do ex-presidente dos Estados Unidos. Não posso me explicar de outra maneira", disse também o presidente do Partido Direito e Justiça (PIS), no poder na Polônia desde as eleições legislativas de outubro passado.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos