Trump descreve conduta passada de Bill Clinton como 'estupro'

Washington, 19 Mai 2016 (AFP) - O virtual candidato republicano à Casa Branca Donald Trump classificou de estupro a conduta do ex-presidente Bill Clinton no passado em relação a diversas mulheres, referindo-se a acusações que datam da década de 1960.

Envolvido em uma controvérsia com o The New York Times por alegações sobre sua própria conduta com mulheres no passado, Trump disse em entrevista à Fox News na noite de quarta-feira que as acusações contra Hillary eram muito piores.

"Não é como se fosse a pior coisa", disse sobre sua própria conduta, que considerou serem "coisas menores", incluindo beijar uma modelo na boca.

"Olhem pelo que Clinton passou com todos os problemas e todas as coisas que ele fez", disse.

O jornalista - o ultraconservador Sean Hannity - lembrou algumas acusações contra Clinton. "Em um caso, tratou-se de exposição indevida. Em outro caso, ele tocou uma mulher contra a vontade dela", disse.

"E estupro", acrescentou Trump. "E estupro", reforçou o repórter.

O comitê de campanha de Hillary Clinton, que possivelmente será a candidata presidencial pelo Partido Democrata, afirmou que Trump busca afastar as atenções de seus próprios problemas com mulheres e com suas declarações sobre impostos.

"Trump está fazendo o que sabe fazer melhor, atacar quando se sente ferido e arrastar os americanos para a lama benefício próprio", disse Nick Merrill, porta-voz da virtual candidata presidencial democrata.

Em 1998, o ex-presidente Bill Clinton pagou 850.000 dólares para encerrar um processo aberto por Paula Jones por assédio sexual em um hotel em 1991, quando o democrata ainda era governador do Arkansas. Ele se declarou inocente.

Em 1999, Juanita Broaddrick acusou Clinton de um estupro ocorrido em 1978, quando ela era uma voluntária em seu comitê de campanha. O advogado de Clinton na época negou as acusações.

Já a mulher lembrou o episódio em janeiro deste ano no Twitter.

"Eu tinha 35 anos quando Bill Clinton, procurador-geral do Arkansas, me estuprou e Hillary tentou me silenciar", disse.

"Agora eu tenho 73 anos, e isso não se apaga nunca", escreveu.

Já Kathleen Willey denunciou que Clinton a atacou sexualmente em novembro de 1993. Willey e Broaddrick mantêm suas alegações contra o ex-presidente.

No dia 7 de maio, Trump já havia feito referência a estes escândalos durante um discurso, quando lembrou que Hillary "está casada com um homem que é um dos piores abusadores de mulheres na história da política", disse.

ico-mlm/ahg/yow/ma/mvv

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos