China: paz será impossível se Taiwan avançar para a independência

Pequim, 20 Mai 2016 (AFP) - Pequim advertiu nesta sexta-feira a nova presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, contra qualquer tentativa de avançar para uma eventual independência e afirmou que, neste caso, a paz seria "impossível".

"Se buscar a independência, será impossível ter paz e estabilidade no Estreito de Taiwan", afirmou o Escritório de Assuntos de Taiwan do governo chinês em um comunicado, divulgado poucas horas depois da posse de Tsai Ing-wen.

O comunicado faz referência a Tsai, de 59 anos e primeira mulher chefe de Estado de Taiwan, como "a nova dirigente das autoridades taiwanesas", sem citar o nome.

Taiwan se separou da China continental ao fim da guerra civil em 1949, quando o exército nacionalista se refugiou na ilha após a derrota para as forças comunistas de Mao Tsé-Tung.

Pequim ainda considera Taiwan uma província de seu território nacional, que pode ser recuperada à força em caso de necessidade.

A imprensa chinesa não deu destaque à vitória de Tsai Ing-wen, que pertence a um partido pró-independência e hostil a Pequim.

A nova presidente pediu um "diálogo positivo" com a China continental, apesar da crescente hostilidade de Pequim.

dly-ehl/fp

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos