Parlamento turco aprova fim da imunidade a deputados sob investigação

Ancara, 20 Mai 2016 (AFP) - O Parlamento turco aprovou nesta sexta-feira uma polêmica reforma para retirar a imunidade dos deputados sob investigação judicial, que o principal partido pró-curdo considera uma manobra para acabar com o fórum privilegiado de seus representantes.

O texto recebeu 376 votos favoráveis em uma votação secreta, anunciou o presidente do Parlamento, Ismail Kahraman, o que representa mais do que os dois terços (367) necessários para uma aprovação direta, o que abre o caminho para retirar a imunidade de 138 deputados, incluindo 50 do Partido Democrático dos Povos (HDP pró-curdo).

Para que o texto entre em vigor, o presidente Recep Tayyip Erdogan deve dar o seu aval.

O HDP, principal partido pró-curdo, é considerado pelo governo turco a "vitrine política" do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), uma organização terrorista para Ancara, Washington e Bruxelas.

Pouco antes do anúncio do resultado Erdogan citou uma "votação histórica".

"Meu povo não quer ter no Parlamento deputados que cometeram crimes", afirmou em um discurso exibido na TV.

"Especialmente os que apoiam a organização terrorista trabalhadora", completou, em referência ao Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK).

O HDP, principal partido pró-curdo, dispõe de 59 deputados, dos quais 50 poderiam ser processados sem a imunidade parlamentar. O partido vê na forma uma tática do governo para reduzir seu número de deputados.

Se a presença do HDP no Parlamento diminuir, o equilíbrio de forças penderia para o partido governista, o Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP, conservador islâmico).

Antes do anúncio dos resultados definitivos, Berlim expressou preocupação e advertiu que "é importante para a estabilidade interna de qualquer democracia que os grupos pertinentes da sociedade estejam representados no Parlamento".

A chanceler alemã, Angela Merkel, que participará na segunda-feira em Istambul em uma reunião humanitária da ONU, pretende falar sobre o estado da democracia na Turquia com o presidente Erdogan.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos