Suspeito de atentados de Paris não responde perguntas de juízes

Em Paris

  • Reprodução/Twitter/@PNationale

    15.nov.2015- Polícia francesa divulga foto de Salah Abdeslam, um dos supostos terroristas envolvidos nos ataques de Paris em 13 de novembro de 2015

    15.nov.2015- Polícia francesa divulga foto de Salah Abdeslam, um dos supostos terroristas envolvidos nos ataques de Paris em 13 de novembro de 2015

Salah Abdeslam, indiciado pelos atentados de 13 de novembro em Paris, se negou nesta sexta-feira (20) a falar com os juízes de instrução franceses, que o interrogavam pela primeira vez, informaram o advogado de defesa e a promotoria.

"Salah Abdeslam recorreu de início a seu direito ao silêncio, negando-se a responder as perguntas dos juízes", informou a promotoria de Paris.

"Ele também se recusou a informar as razões que o levam a utilizar o direito ao silêncio. Da mesma maneira, se recusou a confirmar as declarações que havia feito anteriormente aos policiais e aos juízes de instrução belgas", completou a promotoria.

"Não quis falar hoje", disse Frank Berton, um de seus advogados, indicando que o fará "mais tarde".

Abdeslam "deseja utilizar seu direito ao silêncio, é necessário dar tempo", completou.

O único sobrevivente dos comandos que executaram os atentados de 13 de novembro de 2015 em Paris (com 130 mortos) foi levado no início da manhã ao Palácio de Justiça da capital francesa. Abdeslam foi interrogado pela primeira vez pelos juízes de instrução franceses desde sua extradição da Bélgica, onde foi detido em 18 de março.

Seis meses depois dos atentados, o primeiro interrogatório era muito esperado para o avanço das investigações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos