Ciclone deixa 23 mortos e 500 mil deslocados em Bangladesh

Chittagong, Bangladesh, 21 Mai 2016 (AFP) - O ciclone Roanu atingiu neste sábado a costa sul de Bangladesh, provocando a morte de 23 pessoas e obrigando meio milhão de moradores a abandonarem suas casas para escapar dos fortes ventos e das chuvas torrenciais.

O ciclone danificou centenas de casas em dois distritos pobres do sul, com uma tempestade que provocou inundações de até dois metros de altura em vários vilarejos.

Autoridades removeram mais de 500.000 pessoas para locais a salvo do ciclone, que atingiu a costa ao meio-dia deste sábado, horário local (3h em Brasília), em torno das cidades de Barisal e Chittagong, com ventos de até 88 km/h.

Pelo menos 23 pessoas morreram, segundo a polícia.

"Sete pessoas se afogaram em Banshkhali (sub-distrito de Chittagong) após a tempestade romper diques em dois lugares, inundando aldeias costeiras", disse à AFP Shah Alam, inspetor de polícia em Chittagong.

Três pessoas, incluindo uma mãe e sua filha, se afogaram na ilha de Hatiya após a água do mar inundar sua aldeia.

No início da noite de sábado, as condições pareciam estar melhorando, abrindo o caminho para as pessoas voltarem para suas casas, disseram autoridades.

"Até 20 aldeias foram inundadas", disse à AFP o chefe de polícia de Hatiya, Anisul Haq.

"A água da enchente está agora recuando", disse Haq.

Ventos periféricos e chuvas fortes provocadas pelo ciclone iminente atingiram áreas costeiras na manhã de sábado, causando devastação generalizada mesmo antes da chegada da tempestade.

Uma mãe e seu filho pequeno morreram após as chuvas provocarem um deslizamento de terra que enterrou sua casa situada em uma encosta em Sitakundu, no distrito de Chittagong, disse um inspetor de polícia.

Outros morreram na ilha de Bhola e nas localidades de Cox Bazar, Laxmipur e Patuakhali, disseram as autoridades.

"Até agora, levamos mais de 500.000 pessoas para abrigos a salvo do ciclone", disse à AFP Reaz Ahmed, chefe do Departamento de Gestão de Desastres do Bangladesh.

"Muitos já começaram a regressar às suas casas, à medida que a velocidade do vento diminuiu", acrescentou.

Autoridades fecharam portos marítimos e fluviais no sábado e ordenaram que barcos de pesca e outras embarcações fiquem parados.

O departamento de meteorologia do governo alertou para o risco de novos deslizamentos de terra nas regiões montanhosas do sudeste do país.

Autoridades disseram à AFP na sexta-feira à noite que estavam preparadas para mover mais de dois milhões de pessoas para cerca de 4.000 abrigos no sul do país.

O ciclone chegou após uma semana de clima extremo que causou destruição no sul da Ásia, com o Sri Lanka atingido pelas chuvas mais pesadas do último quarto de século, provocando graves inundações e deslizamentos de terra.

No início deste mês, uma quantidade sem precedentes de raios mataram 59 pessoas em Bangladesh em três dias, quando tempestades tropicais atingiram o país antes da monção anual, que vai de junho a setembro.

A maioria das vítimas eram agricultores, que foram atingidos enquanto trabalhava em seus arrozais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos