Escândalos sexuais afastam ex-promotor do caso Monica Lewinsky de universidade

Washington, 26 Mai 2016 (AFP) - Ex-promotor independente que acusou o ex-presidente dos EUA Bill Clinton no caso Monica Lewinsky, Kenneth Starr foi afastado do cargo de presidente da Universidade Baylor, após uma série de escândalos sexuais na instituição, no Texas.

Starr perdeu o título de presidente dessa grande universidade privada batista e conservadora, situada em Waco, mas continuará cumprindo a função de reitor, informou o conselho administrativo, em uma nota.

Nos últimos anos, a universidade foi alvo de acusações de agressão sexual contra atletas de sua equipe de futebol americano, dos quais alguns chegaram a ser condenados. A diretoria foi criticada por ter demorado a agir.

Esses incidentes levaram o conselho administrativo a punir Starr, demitir o treinador da equipe e a submeter o responsável pela área de Esportes a uma avaliação.

Kenneth Starr ficou famoso nos anos 1990 por sua obstinação em realizar uma longa investigação sobre o caso do então presidente dos EUA, Bill Clinton, com uma estagiária da Casa Branca, a jovem Monica Lewinsky.

Seu relatório final - garantindo que Clinton cometeu perjúrio, ao mentir sob juramento - abriu caminho para um processo de impeachment contra o democrata.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos