Hebe Bonafini pede ao Papa que aja contra pobreza na Argentina

Roma, 27 Mai 2016 (AFP) - O Papa Francisco recebeu nesta sexta-feira, em sua residência de Santa Marta, no Vaticano, a presidente da associação Mães da Praça de Maio, Hebe de Bonafini, que criticou o presidente argentino, Mauricio Macri.

"Sua pátria necessita de sua palavra", disse Bonafini ao Papa, ao denunciar "a violência institucional" que sofre a Argentina com a alta dos preços de alimentos e serviços, o fechamento de fábricas e a perda de empregos.

"Estive duas horas contando o que está acontecendo", revelou Bonafini durante entrevista coletiva em um hotel de Roma.

A ativista dos direitos humanos, 87 anos, destacou que evitou falar sobre os desaparecidos durante a ditadura (1976-1983) para se dedicar à atual situação dos pobres e desempregados do país e denunciar o governo liberal de Macri.

"Em cinco meses este governo destruiu o que fizemos durante 12 anos", lamentou Bonafini na conversa com o Papa argentino, em referência ao governo dos presidentes peronistas Néstor e Cristina Kirchner.

Francisco, que foi eleito Papa em 2013 e ainda não visitou seu país de nascimento como Sumo Pontífice, era muito criticado por Bonafini quando era arcebispo de Buenos Aires.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos