Erdogan diz que famílias muçulmanas devem rejeitar contracepção

Istambul, 30 Mai 2016 (AFP) - "Nenhuma família muçulmana" deve aceitar a contracepção nem o planejamento familiar, disse nesta segunda-feira o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, que estima que as mulheres são, acima de tudo, mães.

"Digo isso claramente (...) Devemos consolidar nossa descendência", declarou Erdogan em um discurso em Istambul. "Falam-nos de contracepção, de planejamento familiar. Nenhuma família muçulmana pode ter esta mentalidade".

"O que diz meu Deus, o que diz meu querido profeta, é o caminho que tomaremos", acrescentou o chefe de Estado turco.

Não é a primeira vez que o presidente turco faz declarações deste tipo. Havia dito, por exemplo, que as mulheres devem ter ao menos três filhos e comparou a contracepção a uma traição.

Também havia provocado a indignação das feministas ao afirmar que as mulheres não eram iguais aos homens ou que a mulher é, acima de tudo, uma mãe.

Este pai de quatro filhos também se pronunciou a favor de limitar o direito ao aborto e da pílula do dia seguinte.

A população turca cresceu exponencialmente nos últimos anos. O país tem atualmente 79 milhões de habitantes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos