Egito: presidente do sindicato dos jornalistas é preso por 'abrigar fugitivos'

Cairo, 31 Mai 2016 (AFP) - O presidente do sindicato de jornalistas do Egito e dois de seus colaboradores serão julgados por "abrigar" dois repórteres procurados pela polícia, informaram nesta terça-feira fontes concordantes.

O presidente do sindicato, Yahiya Kallash, o secretário-geral da organização, Gamal Abdelrahim, e o chefe da comissão para as liberdades, Khaled Elbashy, foram libertados sob fiança na noite desta segunda-feira, após 24 horas de prisão preventiva, informou à AFP o advogado de Elbalshy, Karim Abdelrady.

Os três são acusados de "ter abrigado fugitivos" e seu julgamento começará no sábado, segundo o advogado e membros da promotoria.

No início de maio, a polícia fez uma batida sem precedentes no sindicato dos jornalistas e deteve dois repórteres acusados de "incitar" manifestações contra o governo.

Kallash havia denunciado um regime "de guerra contra o jornalismo" e pedido a demissão do ministro do Interior.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos