Japonês obtém diploma de Belas Artes aos 96 anos

Tóquio, 4 Jun 2016 (AFP) - Um aposentado japonês, Shigemi Hirata, recebeu um diploma de ceramista aos 96 anos, tornando-se a pessoa mais velha do mundo a obter um título universitário, de acordo com o Livro Guinness dos Recordes, que lhe concedeu o certificado correspondente.

Shigemi Hirata obteve a licenciatura de ceramista na Universidade de Belas Artes de Kioto.

Durante seus estudos, Hirata, nascido em uma chácara de Hiroshima em 1919, já tinha se convertido em uma celebridade.

"Estudantes que eu não conhecia me chamaram para me dar parabéns", disse Hirata ao jornal Yomiuri.

"Isso me dá energia, acrescentou Hirata, que se dedicou ao estudo da cerâmica por 11 anos, desde que se aposentou.

"Estou tão feliz. Na minha idade é um prazer ser capaz de continuar aprendendo", afirmou.

"Meu objetivo é viver até os 100 anos e, se estiver em forma, seria divertido obter outro diploma", acrescentou o aposentado, que esteve alistado na Marinha durante a Segunda Guerra Mundial e tem quatro bisnetos.

No ano passado, uma japonesa de 100 anos, Mieko Nagaoka, se tornou a primeira centenária a nadar 1.500 metros, 20 anos depois de começar a praticar este esporte.

Em setembro de 2015, outro aposentado japonês, Hidekichi Miyazaki, bateu o recorde mundial de 100 metros na categoria de mais de 105 anos, completando esta distância em 42,22 segundos.

Em 2015, havia 59.000 centenários no Japão, o que significa que 46 de cada 100.000 pessoas vivem mais de cem anos no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos