Pedófilo britânico é condenado à prisão perpétua por abusos na Malásia

Londres, 6 Jun 2016 (AFP) - Um pedófilo britânico que abusou de dezenas de crianças de bairros pobres de Kuala Lumpur foi condenado nesta segunda-feira à prisão perpétua por um tribunal de Londres.

Richard Huckle, de 30 anos, que aproveitou seu trabalho em uma organização beneficente cristã para cometer os abusos, recebeu uma pena de 22 prisões perpétuas, e não poderá deixar a cadeia em liberdade condicional em menos de 25 anos.

Huckle compartilhava na internet os vídeos de seus abusos com crianças e tentou ganhar dinheiro com as filmagens. A justiça identificou 23 das crianças que sofreram seus abusos, mas suspeita-se que tenham existido muitas outras, todas de bairros cristãos pobres da capital malaia.

No total, a justiça apresentou 71 acusações contra ele, das quais se declarou culpado.

"É incomum que um juiz tenha que decidir condenações por abusos sexuais cometidos em escala semelhante por apenas uma pessoa", disse o juiz Peter Rook.

Huckle visitou a Malásia pela primeira vez aos 19 anos e se fazia passar por um filantropo e professor de inglês.

Foi preso quando chegou a Londres para passar as festas de Natal com sua família em 2014.

O acusado chegou a escrever um manual intitulado "Pedofilia e pobreza: um guia para o amante de crianças", no qual reconhecia ter abusado de 191 crianças.

Em certa ocasião comentou na internet: "as crianças pobres são definitivamente muito mais fáceis de seduzir que as crianças ocidentais de classe média".

Em outra ocasião, falou sobre uma vítima: "ganhei na loteria, uma menina de três anos que é tão leal quanto meu cachorro, e nada parece importar para ela".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos