Primeiro caso de zika identificado em Luxemburgo

Luxemburgo, 6 Jun 2016 (AFP) - Um primeiro caso de zika vírus foi detectado em Luxemburgo, em uma mulher que retornou de uma viagem ao México, anunciou nesta segunda-feira o ministério da Saúde de Luxemburgo.

"Uma mulher de 65 anos, residente no Grão-Ducado, contraiu o vírus em uma viagem para o México", informou o ministério, acrescentando que a pessoa afetada "está bem" e não precisou ser hospitalizada.

O mosquito vetor do vírus não está presente em Luxemburgo e a pessoa infectada não pode espalhar a doença, informou o ministério.

O mosquito Aedes aegypti é o principal vetor do vírus zika, que se espalhou no Brasil, Colômbia e Caribe desde o final de 2014 e está ligado a um aumento de casos de malformação congênita e distúrbios neurológicos em adultos.

Outra espécie, o Aedes albopictus, também vive no cinturão tropical ao redor do mundo, mas ao contrário do aegypti, colonizou cerca de 20 países no sul da Europa desde o início da década de 1990, mas a sua capacidade de espalhar este vírus é muito menor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos